QUEM SOMOS?

O Coletivo ‘À Meia Luz’ nasceu a partir de uma pesquisa da atriz e produtora Chica Portugal sobre relacionamentos abusivos, iniciada em 2018.  Durante esse trabalho, Chica colheu depoimentos de mais de 100 mulheres vítimas de violência de várias partes do Brasil e fora do país. 

No mesmo ano se uniu com outros profissionais do setor cultural para elaboração, produção e execução de propostas artísticas, além da continuidade da pesquisa. Foi criado o perfil nas redes sociais, com o conteúdo da pesquisa, além de  matéria e artigos trazendo informação a milhares de pessoas através da cultura digital (facebook e instagram) .  Em 2019 realizamos os primeiros experimentos com a linguagem da fotografia. Em 2020, antes da pandemia, foi produzida uma segunda fase do projeto fotográfico que alcunhamos de “À Meia Luz Na Pele”. Durante 2020 mantivemos a pesquisa do projeto, fomentando as redes sociais do coletivo com o conteúdo da pesquisa, além de participação em lives sobre Abuso. Durante a quarentena dois dos artistas do coletivo produziram juntos, de forma remota, um curta-metragem chamado “Mão”, conto de Eloisa Elena, contando a história de uma mulher e seu abusador durante a pandemia.  O projeto foi se desenrolando de forma independente, até que em 2020 foi contemplados pela Lei Aldir Blanc que nos possibilitou focar e produzir novos conteúdos. 

 

Em  março de 2021 o À Meia Luz na Pele ganhou espaço na Estação Santa Cecília do Metrô  e no Shopping Metrô Tatuapé. Ambas foram interrompidas à visitação enquanto o Estado de São Paulo se mantiver na fase vermelha (covid-19). 

 

Por ora, a exposição pode ser acessada pelo site do metrô https://biblioteca.metrosp.com.br/index.php/ptbr/linha-da-cultura/359-linha-visuais/903-pele.

 

Em Abril de 2021 estreia Cartas Da Prisão  com direção de Bruno Kott com texto de Nanna de Castro.

 

O Coletivo tem como objetivo trazer à luz assuntos tabus, que estão à sombra do esclarecimento, e construir através da arte propostas e projetos que tragam sensibilização, reflexão,  quiça, denúncia para as temáticas abordadas.  Nosso coletivo tem artistas fixos e outros circulantes. Segue referência de alguns deles:

chica.png

CHICA PORTUGAL

fotgrafo-publicitrio-milton-galvani-2-63

MILTON GALVANI

Chica é Idealizadora e fundadora do Projeto À Meia Luz que aborda a violência doméstica através de várias frentes artísticas.  Atriz, bailarina e produtora cultural. Atuou em mais de trinta espetáculos e óperas, dentre eles  o solo “Cartas da Prisão”, direção de Bruno Kott; “Visceral” de Nanna de Castro; a ópera “l'italiana in Argeli” com direção de Livia Sabag (eleita a melhor ópera de 2019), “Noite de Reis de Shakespeare”, com direção de Ramiro Silveira, “O Cavalo na Montanha” dirigida por Paulo Goulart Filho,  entre outros. No cinema co-produziu e atuou em “Eu Te Darei o Céu” – vencedor do prêmio Kikito de melhor Filme -, dirigido por Afonso Poyart. Participou da série "Carcereiros" produzida pela Rede Globo junto a Gullane Filmes, com direção geral de José Belmonte. Roteirizou, produziu e dirigiu os curtas-metragens “Mão” e “Fluxo” que foram selecionados para a mostra competitiva do festival Filmaê em Brasília, onde foi indicada ao prêmio de melhor atriz. Desde 2005 vem atuando no Campo de Pesquisa das áreas de teatro, dança e audiovisual.  Assinou a pesquisa e produção do espetáculo “Quasi”, inspirado nas correspondências trocadas entre Mário de Andrade e Anitta Malfatti, originando a dramaturgia de Albano Martins Ribeiro com direção de Nany di Lima. Pesquisou e roteirizou o espetáculo de dança-teatro “Renoir – a dor passa, a beleza fica” - sobre a vida do pintor - com iniciativa e coprodução. Também comandou a pesquisa do espetáculo “Visceral”, com direções de Dan Rosseto e Paulo Gabriel, que foi contemplado pelo Prêmio Zé Renato além de ser indicado ao Prêmio Shell e ao Prêmio Aplauso Brasil em 2019. O espetáculo tratava de temáticas como: Esquizofrenia; E.L.A.; o universo da Cracolândia e a dependência química. 

theo.jpg

Theo Grahl

Há mais de 13 anos no mercado audiovisual, atuando como diretor em produções publicitárias, videoclipes, conteúdos de marca, vídeos educacionais para clientes como Visa, O Boticário, Lojas Renner, Azul, Latam, Instituto Península, Artesol, Fundação Lemman, Instituto Unibanco, Porvir, Ismart, Instituto Natura,  Vicunha, Prefeitura de São Paulo, FNDE, Arteris, Conviva Educação entre outros.
Além de ter produzido e atuado como Diretor de Fotografia em documentários contemplados por editais como PROAC, BNDS, Prefeitura de São Paulo, Governo do Espirito Santo e Governo Federal.
Atua também como Facilitador em oficinas e cursos de fotografia e vídeo para ongs e fundações como Artesol, Fundação Lemann, Instituto Fonte e UNAS.

No Projeto "Cartas da prisão" atuou como fotógrafo still.

bruna.jpg

BRUNA MAGNES

Bruna é formada pela CAL (Rio de Janeiro), bailarina e facilitadora da metodologia de auto conhecimento Fragmentos de Mim. Tem formação como terapeuta Ayurvédica e Pilates.
Certificado de completude na técnica de Michael Chekhov pela Michael Chekhov Brasil, e MICHA Seis anos de ballet na escola Grupo Corpo em Belo Horizonte Aulas de Jazz Contemporâneo no Anacã com o professor Edy Wilson (Grupo Raça) desde 2012. Criadora e facilitadora de auto desenvolvimento Fragmentos de Mim (desde 2016), com base na Técnica para Atores de Michael Chekhov. Criadora da oficina Revele-se – técnicas para se expressar a partir da essência (voz, corpo e alma). Desde 2018 dá aulas da técnica para artistas e atores Michael Chekhov. Trabalha com a Anacã Cia de Dança trazendo teatro para a dança. Pesquisadora da conexão entre o inconsciente e o corpo e suas formas de expressão. No cinema atuou nos Longas, Amor Sem Fronteiras com direção Marcelo Santiago e GLS Gostosas Loucas e Sexies com direção de Ernani Nunes. Em 2018 participou da Série HARD para HBO – 1a temporada com direção Rodrigo Meirelles.
Últimos trabalho teatrais foram em 2017 Fortim, direção Cassio Prado, 2018 Sementear , espetáculo de dança com direção Heloisa Gouveia e em 2019 Peça DuoSolo com direção Dan Rosseto. 

ameialuz GISELLE VECHIN5067.jpg

GISELE VECHIN

Trabalhou como locutora de rádio AM/FM por 10 anos e se destacou nas emissoras Jovem Pan Piracicaba, Radio Você 580 e Santa Bárbara FM, apresentando programas diários de interatividade com os ouvintes e na criação e coordenação da grade de programação das emissoras. Iniciou a carreira de atriz no renomado grupo de TEATRO TÉSPIS em Campinas onde foi dirigida por Edgar Contar e Christian Scholler em espetáculos infanto-juvenis e adultos como A FARSA DE INES PEREIRA DE Gil Vicente. Se formou no Teatro Escola Macunaíma em 2003. Atuou em diversos espetáculos como A Irmandade das Almas com adaptação de Anselmo Batista, A sapateira prodigiosa de Federico Garcia Lorca e direção de Luis Monteiro de Assis. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Rádio, TV e Multimeios desde 2007, trabalhou como produtora de espetáculos audiovisuais e shows. Na Televisão participou de quadros no Programa Livre do SBT com gravação de externas para o quadro SEXO. Na ALL TV trabalhou também como apresentadora nos programas As Mulheres Superpoderosas e Sexo Falado.  Na dublagem desde 2017, teve como professores Felipe Grinnan, Mabel Cesar e Cláudio Galván, dá voz a diversos personagens entre eles Carmila de Castlevania da Netfllix,  Abelhha BEE em Opa Popa Dupa no NetGeo Kids e da renomada jornalista Soledad O´Brien em Mysteries & Scandals no E! Entertainment. 

Milton Galvani é psicólogo, fotógrafo e diretor de filmes. Atua também em design, comunicação visual e branding. Formou-se pela USP, e especializou-se em psicanálise pela extinta Biblioteca Freudiana Brasileira. Já fotografou diversos artistas e personalidades do esporte, da política e do jornalismo. Ao lado disso, também tem um consistente trabalho em publicidade na área de still life, feito principalmente em estúdio. É membro do Fotocineclube Bandeirante e desenvolve projetos autorais em fotografia e vídeo, desde processos analógicos até digitais. Tem mais de 30 anos de carreira, tendo trabalhado como especialista em animação analógica feita com a máquina Marron Carrel e fitas de vídeo U-Matic nas produtoras Mikson e Philippe Henry Produções. Esteve presente também nas primeiras criações de efeitos para cinema e fotografia, com os computadores Silicon Graphics, Apple 9500 e Intel 386. Atualmente desenvolve projetos em vídeo e fotografia, e atua principalmente na área de publicidade. É professor de fotografia e linguagem fotográfica, além de possuir amplo conhecimento em tratamentos de imagem e edições de filmes.  É aluno especial da EACH-USP para mestrado em Estudos Culturais.  

bruna.jpg

ELLEN BUENO

Ellen Bueno é Produtora Cultural e Atriz. Produziu diversos curtas-metragens, os mais significativos foram, “Jadzia” em 2018, com a atriz Laura Cardoso no elenco, acumulando prêmios em festivais internacionais de cinema, o filme segue em circulação. O curta-metragem “Caso Leonardo” com estreia para 2021. “Não Se Trata das Cores” e “Sobre Culpa” em 2016, co-produziu “Sobre Bonecas” juntoa Lagon Filmes em 2019. No teatro, produziu o espetáculo “Jardim Ilusão” circulando por festivais importantes como o Festival de Teatro de Curitiba, Festival de Inverno em Extrema – MG, além de temporadas em São Paulo.

Captura de Tela 2021-03-08 às 10.08.42.

NANNA DE CASTRO

Nanna de Castro é escritora, roteirista de cinema, TV e autora teatral. Atua em Comunicação corporativa desde 1990 tendo como clientes grandes marcas e empresas do país. Em cinema ganhou o Kikito de melhor roteiro em Gramado, além dos prêmios de melhor roteiro na Jornada Internacional de Cinema da Bahia e no Festival de Curtas de Santos. Seu primeiro longa metragem, “O
Novelo”, dirigido por Cláudia Pinheiro, está em fase de finalização. Em TV foi selecionada para a Oficina de Roteiristas da Globo em 2010. Atuou também na TV Cultura com Anna Muylaert e na RTP Portugal. Suas peças teatrais foram montadas em várias cidades brasileiras e também em Portugal. É autora dos
livros “Só as Magras e Jovens São Felizes – Reflexões de Uma Mulher de 40 Sobre Um Mundo Nada Fácil” da editora Paulinas e “O Céu Não é Um Lugar” da editora
Chiado.

Captura de Tela 2021-03-03 às 17.50.15.

ALINE RODRIGUES

Artesã, Designer Gráfico, Ilustradora e Fotógrafa. Trabalha em diversos projetos criativos. Criadora, uma mente inquieta que busca a poesia em cada criação. Seu trabalho abrange diversas áreas junto a uma entrega afetiva e diferenciada.

brunabrito.jpg

BRUNA BRITTO

Bruna é atriz e produtora. Formou-se como atriz no Teatro Escola Macunaíma (2013), no mesmo ano realizou o curso de interpretação pra Cinema no Studio Fátima Toledo.
Realizou curso de dublagem no Senac e técnica Meisner com Thomas Rezende. Atuou em sete espetáculos de teatro, entre eles "As Bacantes" com direção: Lúcia de Lellis. Participou em algumas performances, entre elas: "Transmutação da Carne" com direção de Ayrson Heráclito na mostra Marina Abramovic e "Eu Presente" com direção de Roberto Áudio (Teatro da Vertigem). Atuou em alguns curtas-metragens, entre eles: " O Íntimo e o Estrangeiro" de Roberto Mamfrim, "Pelos Poros", de Olindo Estevam e outros.
Participou em alguns videoclipes, sendo um deles: Solidão Vira Revolta, da banda Obinrin Trio, com direção de Jéssica Queiroz. Participou da série de TV "Crimes.com"
que foi ao ar em 2019, com direção de Fabio Ock. Atuou em três longas metragens: "Ep. Os Enamorados" do longa "Histórias Estranhas", de Claudio Ellovitch, "Noite Escura da Alma", de Breno Castelo e "Atrás da Sombra", de Thiago Camargo que teve sua estreia em streaming pelo Net Now e Vivo TV em Julho de 2020.

  • insta
  • whatsapp

© 2023 Projeto À Meia Luz